Enxaqueca: só tem quem quer – Buscando a ajuda através da ALIMENTAÇÃO

O post de hoje vai dar continuidade a um assunto considerado bastante curioso e porque não polêmico que foi introduzido em outro post. Falamos sobre como a medicina do estilo de vida, defendida pelo Dr. Alexandre Feldman, pode curar a enxaqueca. O médico defende três pilares da mudança de hábito, dentre eles: a alimentação, que irei detalhar neste post.

 

Você já ouviu dizer ou já leu em algum lugar que “A maior farmácia do mundo está muito mais perto do que pensamos, está em nossa própria cozinha.”?

 

Veremos neste post como a alimentação pode ser a nossa aliada para o fim desse incômodo que atormenta uma grande parte da população. Mudar a alimentação é um enorme passo para evitar o aparecimento ou a piora da enxaqueca. Uma das chaves é o bom senso. Nada em excesso vai te fazer bem, mesmo aqueles com ingredientes saudáveis.

 

Segundo o Dr. Alexandre Feldman, os enxaquecosos devem consumir e evitar alguns alimentos. Confira algumas sugestões:

 

Alimentos que devem ser consumidos:

– Carnes;

– Aves;

– Ovos;

– Manteiga (NÃO É MARGARINA, É MANTEIGA – é ideal para cozinhar);

– Óleo de Coco;

– Azeite;

– Frutos do mar;

– Verduras;

– Legumes;

– Frutas frescas;

– Sal não refinado.

 

Alimentos que devem ser evitados:

 

– Leite de vaca processado industrialmente. (Ou você achou que aquele leite de caixinha com meses de validade era leite mesmo?)

– Bebidas energéticas;

– Refrigerantes de todos os tipos;

– Açúcar de todos os tipos, inclusive frutose e xarope de frutose de milho;

– Sucos de frutas, até mesmo os naturais, de frutas espremidas na hora, devido à quantidade de açúcar que eles concentram;

– Bebidas alcoólicas;

– Pães, mesmo os integrais;

– Massas;

– Batatas;

– Farináceos;

– Amido;

– Óleos vegetais (de milho, de soja, girassol, canola, algodão) ;

– Margarina, com ou sem gordura trans;

– Glutamato monosódico – presente em vários pacotinhos – LEIA RÓTULOS.

 

Calma, não se desespere! A lista completa com a relação desses alimentos que podem solucionar o problema com a enxaqueca ou que pode torná-la sua companheira, você encontra no livro “Enxaqueca – só tem quem quer”. Vale a pena a leitura.

 

Aí você fica se perguntando: O que fazer e como fazer para mudar os meus hábitos alimentares, certo? Entenda que a maioria das pessoas é viciada nesse tipo de alimentação, por isso o inicio da mudança não é fácil. O corpo vai sentir uma espécie de abstinência, mas depois se habitua.

 

E por que evitar os doces, pães, massas, farináceos, amido e álcool?

 

Segundo Dr. Alexandre Feldman, quando ingerimos alimentos demasiadamente concentrados em açúcar e de rápida digestão, todo esse açúcar é absorvido e transferido quase de uma vez, para o nosso sangue.

 

Em resposta a esse aumento repentino e demasiado da concentração e açúcar no sangue, nosso organismo produz quantidades elevadas de um hormônio, a insulina, graças à qual o excesso de açúcar é levado do sangue para dentro das células de nosso corpo, onde é armazenado sob diversas formas, inclusive a de gordura.

 

Mas esse pico de insulina, além da função acima, também propicia um aumento da serotonina no nosso organismo. Isso ocorre porque a insulina favorece a transformação de um aminoácido de ocorrência comum na nossa alimentação, o triptofano, em serotonina.

 

É por esse motivo que você já deve ter lido, em alguma revista ou site que comer doce ou chocolate aumenta, temporariamente, os níveis de serotonina.

 

De acordo com a Teoria do Dr. Alexandre Feldman, tanta exposição à serotonina provocaria um “ensurdecimento”, uma resistência de alguns receptores de serotonina. Na prática, tal resistência se traduz em sintomas de falta de serotonina, como, por exemplo, as dores de cabeça.

 

Afastar-se dos carboidratos refinados e bebidas alcoólicas (o álcool transforma-se muito rapidamente em açúcar no nosso organismo), diminui os picos de insulina e, consequentemente as quantidades excessivas de serotonina. Essa ação, somada a outras mudanças no estilo de vida, pode diminuir os níveis de serotonina, para que, após algum tempo, a sensibilidade dos receptores de serotonina se reajuste e normalize, podendo melhorar a enxaqueca.

 

E você, sofre de enxaqueca ou conhece alguém com este tipo de problema? Como você faz para contornar a situação? Escreva para gente nos comentários! Compartilhe este post para alguém que precise dessas informações!

Aproveita para me seguir pelo Instagram e ficar por dentro de tudo que eu posto!

Anúncios

Uma consideração sobre “Enxaqueca: só tem quem quer – Buscando a ajuda através da ALIMENTAÇÃO”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s