O QUE EU APRENDI COM O CROSSFIT

     Muitos me perguntam o que é CrossFit, e como podemos defini-lo. Então, nesse post eu vou apresentar para vocês a minha visão sobre o que é e o que eu aprendi com esse esporte tão instigante e em voga.

     A definição mais famosa de CrossFit é: movimentos constantemente variados e de alta intensidade. Entretanto, ao conversar com um praticante, nota-se que o CrossFit vai muito além de praticar um exercício. Seus praticantes carregam o “estilo de vida do CrossFit” para fora dos boxes (como são chamadas as academias).

     Mas então, Letícia, o que você aprendeu com o CrossFit?

    Muito mais do que o Ginástica, LPO, movimentos aeróbicos, o CrossFit foi o lugar que me ensinou:

Reconhecer que não somos bons em tudo;

A ter paciência para evoluir;

A escutar os mais experientes;

Dar valor a base para situações (exercícios) mais complexas.

    O esporte imita a vida e ensina muito. Reconheceu que temos que ter essas atitudes em outras áreas da vida? No meu caso quem me ensinou foi o CrossFit. É muito mais do que chegar lá e fazer um exercício, é ensinamento diário, é entender todos os valores que rodeiam e transformar sua vida mais do que você possa imaginar.

   Outros esportes podem ter isso também. Mas foi o CrossFit que me tocou, deve ser por isso que vivemos esse eterno namoro. Deixe enamora-se por um esporte.

   Por fim, eu compartilho um pouco dos meus treinos, da minha mudança de hábito e de como o CrossFit transformou meu corpo e minha mente lá no instagram, para me seguir basta clicar aqui: @leticia.mcf

 

O que é crossfit para você

Anúncios

Faço LowCarb?

FAÇO LowCarb?

Quando posto um pouquinho da minha alimentação no Instagram (me siga aqui), algumas pessoas me perguntam se eu faço lowcarb.

LowCarb seria uma dieta baseada em baixo consumo de carboidratos. Mas não existe uma tabela com referência de quantidades do que é ser lowcarb.

Isso varia de profissional para profissional, e de caso para caso. Pois, lembre-se!! A principal vertente da nutrição é a individualização! Ou seja, o que funciona para mim, pode não funcionar para você.

Outro ponto é sobre a qualidade nutricional dessa estratégia. Afinal, ser lowcarb não necessariamente significa comer com qualidade. Alguns alimentos podem ser lowcarb, mas não ter qualidade nutricional. Quer um exemplo? Coca Zero.

Dito isso, vamos à pergunta que vocês me fazem: Afinal, você faz ou não faz lowcarb? A resposta é: depende. Como não existe um padrão de lowcarb, vai depender do seu ponto de referência.

Minha alimentação é baseada em comida de verdade. Vegetais, folhas, proteínas, gorduras boas e raízes. Não consumo, açúcar, farináceos e nem industrializados.

E esse é o X da questão. Ao me alimentar de forma natural,  acabo por fazer uma alimentação lowcarb comparada aos padrões atuais.

Hoje em dia, o consumo de industrializados e carboidratos de alta absorção é tão grande, que ao comer natural, acabamos lowcarb aos olhos da grande maioria.

Gostou? Não deixe de me dar seu feedback!! E, aproveita e me segue no instagram: @leticia.mcf.

Por fim,  uma dica para você que leu até o final: Leia o blog do Dr. Souto a respeito de um recente ensaio clínico sobre lowcarb e lowfat. Neste link: aqui.

Enxaqueca: só tem quem quer – Buscando a ajuda através da ALIMENTAÇÃO

O post de hoje vai dar continuidade a um assunto considerado bastante curioso e porque não polêmico que foi introduzido em outro post. Falamos sobre como a medicina do estilo de vida, defendida pelo Dr. Alexandre Feldman, pode curar a enxaqueca. O médico defende três pilares da mudança de hábito, dentre eles: a alimentação, que irei detalhar neste post.

 

Você já ouviu dizer ou já leu em algum lugar que “A maior farmácia do mundo está muito mais perto do que pensamos, está em nossa própria cozinha.”?

 

Veremos neste post como a alimentação pode ser a nossa aliada para o fim desse incômodo que atormenta uma grande parte da população. Mudar a alimentação é um enorme passo para evitar o aparecimento ou a piora da enxaqueca. Uma das chaves é o bom senso. Nada em excesso vai te fazer bem, mesmo aqueles com ingredientes saudáveis.

 

Segundo o Dr. Alexandre Feldman, os enxaquecosos devem consumir e evitar alguns alimentos. Confira algumas sugestões:

 

Alimentos que devem ser consumidos:

– Carnes;

– Aves;

– Ovos;

– Manteiga (NÃO É MARGARINA, É MANTEIGA – é ideal para cozinhar);

– Óleo de Coco;

– Azeite;

– Frutos do mar;

– Verduras;

– Legumes;

– Frutas frescas;

– Sal não refinado.

 

Alimentos que devem ser evitados:

 

– Leite de vaca processado industrialmente. (Ou você achou que aquele leite de caixinha com meses de validade era leite mesmo?)

– Bebidas energéticas;

– Refrigerantes de todos os tipos;

– Açúcar de todos os tipos, inclusive frutose e xarope de frutose de milho;

– Sucos de frutas, até mesmo os naturais, de frutas espremidas na hora, devido à quantidade de açúcar que eles concentram;

– Bebidas alcoólicas;

– Pães, mesmo os integrais;

– Massas;

– Batatas;

– Farináceos;

– Amido;

– Óleos vegetais (de milho, de soja, girassol, canola, algodão) ;

– Margarina, com ou sem gordura trans;

– Glutamato monosódico – presente em vários pacotinhos – LEIA RÓTULOS.

 

Calma, não se desespere! A lista completa com a relação desses alimentos que podem solucionar o problema com a enxaqueca ou que pode torná-la sua companheira, você encontra no livro “Enxaqueca – só tem quem quer”. Vale a pena a leitura.

 

Aí você fica se perguntando: O que fazer e como fazer para mudar os meus hábitos alimentares, certo? Entenda que a maioria das pessoas é viciada nesse tipo de alimentação, por isso o inicio da mudança não é fácil. O corpo vai sentir uma espécie de abstinência, mas depois se habitua.

 

E por que evitar os doces, pães, massas, farináceos, amido e álcool?

 

Segundo Dr. Alexandre Feldman, quando ingerimos alimentos demasiadamente concentrados em açúcar e de rápida digestão, todo esse açúcar é absorvido e transferido quase de uma vez, para o nosso sangue.

 

Em resposta a esse aumento repentino e demasiado da concentração e açúcar no sangue, nosso organismo produz quantidades elevadas de um hormônio, a insulina, graças à qual o excesso de açúcar é levado do sangue para dentro das células de nosso corpo, onde é armazenado sob diversas formas, inclusive a de gordura.

 

Mas esse pico de insulina, além da função acima, também propicia um aumento da serotonina no nosso organismo. Isso ocorre porque a insulina favorece a transformação de um aminoácido de ocorrência comum na nossa alimentação, o triptofano, em serotonina.

 

É por esse motivo que você já deve ter lido, em alguma revista ou site que comer doce ou chocolate aumenta, temporariamente, os níveis de serotonina.

 

De acordo com a Teoria do Dr. Alexandre Feldman, tanta exposição à serotonina provocaria um “ensurdecimento”, uma resistência de alguns receptores de serotonina. Na prática, tal resistência se traduz em sintomas de falta de serotonina, como, por exemplo, as dores de cabeça.

 

Afastar-se dos carboidratos refinados e bebidas alcoólicas (o álcool transforma-se muito rapidamente em açúcar no nosso organismo), diminui os picos de insulina e, consequentemente as quantidades excessivas de serotonina. Essa ação, somada a outras mudanças no estilo de vida, pode diminuir os níveis de serotonina, para que, após algum tempo, a sensibilidade dos receptores de serotonina se reajuste e normalize, podendo melhorar a enxaqueca.

 

E você, sofre de enxaqueca ou conhece alguém com este tipo de problema? Como você faz para contornar a situação? Escreva para gente nos comentários! Compartilhe este post para alguém que precise dessas informações!

Aproveita para me seguir pelo Instagram e ficar por dentro de tudo que eu posto!

O que é o Crossfit Open?

O QUE É CROSSFIT OPEN?

O open é a primeira etapa classificatória do Crossfit Games. A competição mais importante do Crossfit, a copa do mundo do Crossfit.

O Games é a primeiro teste do mundo para encontrar a pessoa mais bem condicionada, o Fittest on Earth.

O Crossfit Games é uma viagem de três etapas. A primeira delas é Open. Trata-se de uma etapa online, durante cinco semanas, com um novo Workout anunciado toda quinta-feira à noite. Inicia-se no dia 22 de Fevereiro e o atleta tem até segunda-feira à noite para fazer o workout.

O atleta deve fazê-lo na presença de um judged em uma Box afiliada da Crossfit ou filmar e enviar o vídeo, ambos cadastrando seu resultado online.

Quem pode participar do Open? Todo mundo! O Open existe exatamente para unir a comunidade e provar que todos podem participar e praticar Crossfit. É a oportunidade única de se desafiar e poder comparar seus resultados com o resto do mundo.

 Mais do que isso, é a oportunidade de mostrar para aquele amigo ou familiar que você quer convidar para treinar, que é possível! Que todo mundo pode fazer. Desde o mais bem condicionado ao mais iniciante.

Um dos princípios basilares do Crossfit é justamente isso, É PARA TODOS. Fique tranquilo, haverá adaptações. Aproveite para descobrir que pode ir além, para provar que é possível, para reconhecer fraquezas e principalmente, para se divertir! Você não quer ficar fora da maior festa do Crossfit?!

IMG-2506

 

Gostou do post? comenta, me conta ;). Ainda não me segue no instagram? @leticia.mcfInstagram

DOCES! Sim ou Não?

COMER OU NÃO COMER?

É muito relativa essa escolha. E sabe quem a faz? Você!

Exatamente!  É você quem deve saber se está na hora de comer ou não aquele doce, abrir ou não aquela exceção.

O post de hoje é sobre a escolha de comer doces. Você fica culpado quando come doces? E aí, o que você faz quando bate aquela vontade?

Se você me fizesse essa pergunta, eu diria: DEPENDE.

Tem dia que eu como o doce de verdade. Simplesmente porque quero provar ou porque gosto, porque acho que vale a pena. Às vezes como porque o doce é muito bom e quero repetir. Outras vezes como porque quero experimentar um novo e muitas outras para aproveitar aquele momento com pessoas especiais.

Quando vale a pena comer? Não sei. É como tudo na vida, é individual (por isso o tag do blog é autoconhecimento).

Pra mim pode valer a pena aproveitar um bom café e um bom brownie, de preferência sozinha e em casa. E pra você pode ser aquela sobremesa depois de um jantar entre amigos.

Mas também tem aqueles momentos ou dias que eu prefiro estar no foco da dieta, ache que já abri muitas exceções e por isso ESCOLHO não comer e focar.  E simplesmente PASSO A VONTADE, sinto e sofro como qualquer um.

E em outros dias, eu opto por fazer receitinhas saudáveis, assim eu como um docinho, mas com ingredientes do bem.

São fases. Mas, note, em TODAS ELAS, eu fiz uma ESCOLHA! Essa é o mais importante.

Sabe quando não é bom comer doce? Quando você sequer sabe o que está fazendo, comendo por pura compulsão, ou só porque está ali e não sabe dizer não.

Quando eu ESCOLHO comer, eu assumo todas as conseqüências dessa escolha. Eu sei o que estou comendo, eu sei que pode não ser 100% bom pra saúde.

E é sempre bom lembrar também. Não é porque você comeu um doce, que sua refeição tem que ser fora do seu plano alimentar, do seu estilo de vida, da sua dieta, essa é a chave. Mantenha sua alimentação 90% do tempo na comida de verdade.

É o que eu sempre defendo O BOM SENSO. Se você mantiver o seu BOM SENSO e o seu PODER DE ESCOLHA, você está no comando. E aí, não tem espaço para a culpa. Sabe aquela história que eu já contei? Disciplina é liberdade.

Comece pelo básico

Todo mundo que começa a se interessar por dietas e procura pesquisar sobre esse universo, inicialmente, fica desnorteado com uma série de informações novas.

Logo aparecem as dúvidas e os questionamentos: “O que comer?, “Quando comer?”, Ou pior: “Qual azeite usar? “De qual acidez?” “Chocolate proteico ou chocolate 70%?” “Alimentos orgânicos ou não?” “Frutas?” “Sucos?” “Xylitol ou Eritritol”? “Jejum?”

São tantas dúvidas… Mas não se assuste, pois é normal a presença delas, elas são normais. Porém, antes de nos preocuparmos com todas essas questões, precisamos nos preocupar com o básico.

O que é o básico? O básico é comer natural. É consumir alimentos como vegetais, verduras, raízes, um pouco de oleaginosas e um pouco de frutas.

Procuro sempre deixar aqui no Blog alguma dica prática para o dia a dia das pessoas. E a minha dica de hoje é esta: coma de forma natural e com bom senso. Só isso já será um grande passo para sua saúde e para o seu emagrecimento.

Como diz a nutricionista Lara Nesteruk: “o melhor não pode ser inimigo do bom”. Perfeccionismo pode não ser uma qualidade. Então antes de nos preocuparmos em comer orgânicos e tantas outras dúvidas, vamos tentar evitar pães, bolos, farináceos e açúcar.

Mentalidade

Este é um post com pensamentos que me ajudaram a seguir em frente nessa jornada de mudança de hábito e nesse nosso estilo de vida! 😉

Alguns pensamentos me ajudaram a dar essa virada no estilo de vida. E acho que se você não fizer funcionar na sua cabeça, pode pagar o melhor nutricionista do mundo,  não vai dar certo.

Sempre achei mais bonito a pessoa mais magrinha, mais enxuta. Porém isso nunca foi um fator determinante para me convencer a emagrecer. Como eu falei no post anterior, antes da primeira foto do antes e depois, eu nem sabia que eu estava tão acima do peso (em torno de 32% de gordura).

Eu notava quando ia comprar roupas que os números só aumentavam. Mas me convencia que aquilo se devia SOMENTE ao padrão estético exigido pela sociedade. E de fato, algumas roupas são assim mesmo. Mas vamos combinar que não era só isso, não é mesmo?

Depois que entrei no Crossfit, achei a minha ‘desculpa mental’ perfeita. Precisava ficar mais leve para executar certos movimentos. Depois eu percebi o quanto me sentir bem, me sentir bonita são fatores importantes também que eu encobria com o manto de não ceder às pressões sociais.

Coisas mais simples também trouxeram felicidades, como: conseguir vestir um jeans, andar de short ou vestido e não ficar assada e não demorar uma eternidade para escolher uma roupa porque TUDO te veste mal.

Mas enfim, vamos aos pensamentos que me ajudaram.

1.TEMPO:

É preciso ter calma e esperar o tempo passar. São anos de alimentação errada e sedentarismo. O corpo não vai se transformar no corpo de instagram em 1 mês. Tenha paciência. Tenha perseverança. Siga a sua dieta, faça seu exercício e repita isso e repita e repita e caia e levante e repita quantas vezes for necessário. Espere o tempo passar, se imagine daqui a 1 ou 2 anos, em como você vai estar melhor e bem. E não tem jeito, demora mesmo, então tudo que você tem que fazer é continuar e esperar, é a única forma de acontecer.

2. CONSTÂNCIA:

Complemento do primeiro item, constância. Não existe dieta perfeita, não comece uma dieta achando que você não vai escorregar que você vai resistir a todas as tentações e não sair da dieta em nenhum evento. Se você não é a Gracyanne Barbosa, comece sabendo que erros existem sim, mas que depois é só voltar, é só continuar. Não é porque você errou que vai jogar tudo pro alto. Não se desespere e comece de novo, quantas vezes for preciso. No final, é a constância que vai fazer diferença!

3. DISCIPLINA:

“Disciplina é liberdade”. Só quando temos disciplina somos realmente livres. Desejar emagrecer, ter um objetivo e não alcançá-lo por não “resistir” a certas comidas ou por não resistir dormir ao invés de treinar. Desculpa, mas você está numa prisão. Se você tem um objetivo, você precisa de disciplina para atingi-lo. E depois ter a liberdade de fazer suas escolhas. Sabe quando você não acorda pra ir treinar porque preferiu dormir mais um pouquinho e depois fica culpado? Então, é disso que estou falando, é dessa prisão. Você sequer tem o controle da situação. Quando você tem disciplina, você controla a situação, você decide quando vai treinar, você decide o que vai comer, você decide quando a exceção vale a pena, você está no controle, você está LIVRE.

4. HÁBITO:

Insista até esse novo estilo de vida virar um hábito. Procure fazer com que se torne uma rotina e que seu cérebro faça mais no automático e pense menos para executar. Então, enquanto você não tem o hábito, escolha um horário para ir treinar e vá naquele horário. Faça amizades e crie uma rotina. Isso vai tornar mais fácil seu momento de treino. É difícil construir um hábito novo, mas persista até se tornar uma realidade e pense na recompensa do futuro.

5. MENTE SÃ:

Mente sã, corpo são. A mais pura verdade da terra. Esteja com sua a mente sã, não odeie fazer dietas ou exercício. Escolha a dieta, a estratégia nutricional que mais se adéqua ao seu estilo de vida, converse com o seu nutricionista, se conheça e vá de mente aberta. Vá sabendo que é uma escolha sua, para um objetivo e desejo seu. E não pensando: que saco, lá vou eu comer alface. Pense: Que bom que tenho a oportunidade de pagar um profissional e que bom que tenho a oportunidade de me alimentar bem.

O mesmo acontece com exercício. Sabe qual é o melhor exercício? Aquele que você faz. Faça um exercício que você AMA, que você vá com PRAZER! E lembre-se disso toda vez que você for fazer. Isso fará a diferença. Se você não gosta de nenhum exercício, tente vários até achar algum.

Não existe milagre, nada vai acontecer do dia para a noite, procure um profissional que você confie e siga com ele. Também não vai adiantar ficar pulando de galho em galho, procurando toda hora um novo profissional, deixa o profissional terminar o tratamento e te dar alta. Com o tempo você mesmo vai aprender a se alimentar melhor e vai incorporar esses hábitos a sua vida.

Se você leu até aqui e esse post te ajudou, me conta! Me fala também sobre o que você quer ler e no que você acha que eu posso te ajudar. Espalha pelo mundo esse blog e se você ainda não me segue no instagram: @leticia.mcf. Um beijo.

typorama(1)