O papel do nutricionista

Qual o papel do nutricionista?

Hoje vamos falar sobre o trabalho do nutricionista. Por óbvio, o nutricionista tem como missão, a PROMOÇÃO DA SAÚDE. Todas as suas atitudes devem ser pautadas, visando esse objetivo.

Mas o que isso significa? Promover a saúde é diluir informações concretas sobre hábitos saudáveis e estimular o bem-estar.

No âmbito do consultório, promover a saúde, também significa GERAR AUTONOMIA no seu cliente (aqui uso a nomenclatura cliente, pois paciente remete a doente.).

Gerar autonomia, é ensinar o caminho das pedras, é fazer seu cliente saber fazer escolhas conscientes na alimentação.

Afinal, olhar uma lista/cardápio/pedaço de papel PARA SEMPRE, em toda alimentação, também não é saudável. É necessário criar essa autonomia no cliente, para que depois, ele próprio possa fazer suas escolhas.

O próprio código do nutricionista destaca o compromisso social e o papel educador dos nutricionistas. Nesse mesmo sentido, o Guia Alimentar elaborado pelo ministério da saúde, atua ampliando a autonomia nas escolhas alimentares da população.

Afinal, o acesso a informações confiáveis sobre características e determinantes da alimentação adequada e saudável contribui para que pessoas, famílias e comunidades ampliem a autonomia para fazer escolhas alimentares e para que exijam o cumprimento do direito humano à alimentação adequada e saudável.

Esse assunto gera diversos desdobramentos, inclusive aquele que vislumbra o campo da nutrição comportamental. Diversas pessoas desenvolvem relações doentias com a comida e fobia de nutricionistas. Esse não é nosso papel, nosso papel não é te proibir comer tal alimento ou te fazer pesar a comida para sempre, nosso papel é te preparar para você fazer as melhores escolhas, para você CONSCIENTEMENTE escolher o que quer comer e o que quer servir para sua família.

É um pouco do que penso a respeito do papel/função do nutricionista e apesar de ser um assunto amplo, hoje quis só trazer essa reflexão.

 Para acompanhar mais dicas, me siga também no instagram @letmcosta.

 Até o post de semana que vem 😉

Anúncios

OBJETIVOS

 

Você certamente tem objetivos. Seja meta de emagrecimento, meta profissional ou meta acadêmica. Mas muitas pessoas não conseguem atingir seus objetivos gerando um grande sentimento de frustração. E por que isso acontece?

Eu já me perguntei isso diversas vezes e cheguei a algumas conclusões. Alguns pontos ajudam a entender o porquê esses objetivos não são alcançados.

– CRENÇA:

Você pode ter alguma crença antiga que te impeça de acreditar que você é capaz de conseguir. Nesse caso, você tem que procurar ajuda psicológica e realmente QUERER fazer esse tratamento, levá-lo a sério.

-VITIMIZAÇÃO:

Saia do papel de vítima. Vítimas não vencem. Assuma o protagonismo e a auto-responsabilidade. Situações ruins vão acontecer com todo mundo, a melhor forma de lidar com isso, é assumindo o protagonismo e fazendo o melhor dentro daquela situação.

-ORGANIZAÇÃO:

Se você tem um objetivo, você tem que começar a se perguntar e programar como atingi-lo. Exemplo: Passar no vestibular. Como? Estudando. Como? Acordando 1h mais cedo para estudar. Com que material? Separando materiais gratuitos no YouTube.

-DESEJO:

Por fim, não menos importante. Conheça-te a ti mesmo!

Exemplo: você realmente quer emagrecer? Quer abrir mão daquele doce todo final de semana, quer deixar de ir no happy hour para ir treinar, quer dormir mais cedo?

Exemplo 2: Você realmente quer mudar de emprego? Você se qualifica para isso?Você se programa financeiramente para trocar de profissão? Você está disposto a diminuir sua renda (pelo menos por um período)?

Além disso, você já parou para pensar no seu mais intimo: POR QUE VOCÊ QUER AQUELE OBJETIVO?

Às vezes você arranja uma porção de desculpas, é desorganizado pelo simples fato desde não ser o seu objetivo e sim, de outros (da sua mãe, do seu companheiro (a), da sociedade).

E por isso que neste blog falamos tanto sobre autoconhecimento. Eu mesma já passei por isso. Achava que o sonho e o objetivo da minha vida era passar num concurso público. Eu ficava horas sentada, 7h,8h e até 12h sentada “estudando”. E o estudo não rendia. Depois de um tempo, eu percebi que não conseguia, porque aquele não era o meu objetivo pessoal, os motivos de passar no concurso não me convenciam, eram objetivos e motivos de outras pessoas. Então não me sinto desistente ou perdedora por isso, eu só DESPERTEI e segui meu caminho.

DESPERTE, ACORDAR NÃO É SUFICIENTE!

Gostou? Não deixe de comentar! E aproveite e me siga no instagram: @leticia.mcf

Como começar

O primeiro passo para a mudança de hábitos pode ser o mais difícil. Pensando nisso, reuni alguns comportamentos que o ajudarão a virar a chave.
1º – INSISTA! O inicio vai ser difícil mesmo. Alguns estudos dizem que para mudar um hábito precisamos de pelo menos 21 dias. Então, insista! Seja no novo plano alimentar, seja no exercício físico. Comece e insista por pelo menos esse período, até que sua mente não faça mais um esforço tremendo para aquela atividade.
2º – ORGANIZAÇÃO. A organização vai te ajudar a ter clareza nos seus horários e compromissos e dessa forma não faltar sua atividade física e sair menos do seu plano alimentar.
E aqui vão duas dicas dentro do tópico organização, tenha um calendário semanal. Nele você vai anotar seus compromissos e depois os horários do seu treino. Assim, terá menos chances de deixar a rotina e seus hábitos antigos te levarem e o sentimento de frustração tomar conta.
E sabe aquela idéia de congelar comida, que todo mundo fala? Então, pois é. Ela funciona. Faça isso. Tire um dia da semana para fazer uns congelados e preparar marmitas.
3º- ENVOLVA FAMÍLIA E AMIGOS. Em grupo, fica mais fácil. Faça-os entender que é em prol de um bem maior e de sua saúde, e que você quer isso para eles também.
4º- DURMA MAIS. Durma mais cedo e mais tempo. Você vai perceber que estar mais descansado, além de ser ótimo para o seu fisiológico, vai também vai ser excelente para o seu mental. Vai te deixar mais feliz, menos estressado e aquele sentimento de jogar tudo para o alto não vai existir.
5º – ROTINA MAIS ATIVA. Vivemos em um mundo onde quase não nos movimentamos. Então tente andar mais, usar mais as escadas, e ter momentos de lazer em movimento.
Por fim, vá devagar. Comece aos poucos. Trace metas alcançáveis. Insista, se organize, envolva a família, descanse e se movimente. Mas não exija de você, mais do que você pode dar.
Tem dificuldade de treinar todos os dias? Se organize para treinar três vezes na semana.
Tem dificuldade de fazer marmitas para a semana toda? Comece fazendo para dois dias.
Não consegue tirar o açúcar do café? Comece diminuindo a quantidade.
Não se martirize e comemore cada pequena vitória. Uma pequena vitória, favorecem outras pequenas vitórias, até que elas se tornam grandes. Um passo de cada vez e devagar e sempre.

Gostou das dicas? Te aconselho a ler outros posts aqui no blog: Comece pelo básico, dicas para manter o foco e sobre ler rótulos. LEIA!!!! Se interesse, pesquise e tire você mesmo suas conclusões, se ENVOLVA.

Posto mais dicas do meu dia a dia no instagram, me segue por lá @leticia.mcf.

E se você gostou ou quer ler sobre outro assunto, deixe seu comentário!

Receita: Purê de Couve-Flor

Se purê de couve-flor eu experimentar, de couve-flor eu vou gostar!

SIIMMMMM!!!!

Experimente legumes feitos de OUTRAS FORMAS! Eles poderão se tornar mais atrativos e gostosos. E  a couve-flor é uma delas!

Além do creme de couve-flor, que já tem receita aqui no blog ;), a couve-flor pode virar um delicioso purê. Vamos à receita:

Passo 1: cozinhe a couve-flor com pouca água;

Passo 2: quando a couve-flor estiver molinha e sem água, passe o mixer (caso não tenha, pode por no liquidificador);

Passo3: Acrescente uma colher de manteiga;

Passo 4: Abuse dos seus temperos favoritos (eu uso alho desidratado, orégano e salsinha)

Passo 5: Caramelize (NÃO USE AÇÚCAR, a própria cebola solta açúcares) cebolas;

Passo 6: Adicione a cebola no seu purê, passe mais um pouquinho o mixer;

Passo 7: Prove o sal e voialà, ESTÁ PRONTO!!!

Dicas importantes:

– Só passe o mixer com a couve-flor ainda quente, se o seu for de inox, caso contrário ele poderá quebrar. O meu é esse aqui:

– Tem medo de usar manteiga? Leia o post sobre o mito da gordura e como ler rótulos.

IMG-3522(1)IMG-3526IMG-3529IMG-3543IMG-3546IMG-3549

 

Mentalidade

Este é um post com pensamentos que me ajudaram a seguir em frente nessa jornada de mudança de hábito e nesse nosso estilo de vida! 😉

Alguns pensamentos me ajudaram a dar essa virada no estilo de vida. E acho que se você não fizer funcionar na sua cabeça, pode pagar o melhor nutricionista do mundo,  não vai dar certo.

Sempre achei mais bonito a pessoa mais magrinha, mais enxuta. Porém isso nunca foi um fator determinante para me convencer a emagrecer. Como eu falei no post anterior, antes da primeira foto do antes e depois, eu nem sabia que eu estava tão acima do peso (em torno de 32% de gordura).

Eu notava quando ia comprar roupas que os números só aumentavam. Mas me convencia que aquilo se devia SOMENTE ao padrão estético exigido pela sociedade. E de fato, algumas roupas são assim mesmo. Mas vamos combinar que não era só isso, não é mesmo?

Depois que entrei no Crossfit, achei a minha ‘desculpa mental’ perfeita. Precisava ficar mais leve para executar certos movimentos. Depois eu percebi o quanto me sentir bem, me sentir bonita são fatores importantes também que eu encobria com o manto de não ceder às pressões sociais.

Coisas mais simples também trouxeram felicidades, como: conseguir vestir um jeans, andar de short ou vestido e não ficar assada e não demorar uma eternidade para escolher uma roupa porque TUDO te veste mal.

Mas enfim, vamos aos pensamentos que me ajudaram.

1.TEMPO:

É preciso ter calma e esperar o tempo passar. São anos de alimentação errada e sedentarismo. O corpo não vai se transformar no corpo de instagram em 1 mês. Tenha paciência. Tenha perseverança. Siga a sua dieta, faça seu exercício e repita isso e repita e repita e caia e levante e repita quantas vezes for necessário. Espere o tempo passar, se imagine daqui a 1 ou 2 anos, em como você vai estar melhor e bem. E não tem jeito, demora mesmo, então tudo que você tem que fazer é continuar e esperar, é a única forma de acontecer.

2. CONSTÂNCIA:

Complemento do primeiro item, constância. Não existe dieta perfeita, não comece uma dieta achando que você não vai escorregar que você vai resistir a todas as tentações e não sair da dieta em nenhum evento. Se você não é a Gracyanne Barbosa, comece sabendo que erros existem sim, mas que depois é só voltar, é só continuar. Não é porque você errou que vai jogar tudo pro alto. Não se desespere e comece de novo, quantas vezes for preciso. No final, é a constância que vai fazer diferença!

3. DISCIPLINA:

“Disciplina é liberdade”. Só quando temos disciplina somos realmente livres. Desejar emagrecer, ter um objetivo e não alcançá-lo por não “resistir” a certas comidas ou por não resistir dormir ao invés de treinar. Desculpa, mas você está numa prisão. Se você tem um objetivo, você precisa de disciplina para atingi-lo. E depois ter a liberdade de fazer suas escolhas. Sabe quando você não acorda pra ir treinar porque preferiu dormir mais um pouquinho e depois fica culpado? Então, é disso que estou falando, é dessa prisão. Você sequer tem o controle da situação. Quando você tem disciplina, você controla a situação, você decide quando vai treinar, você decide o que vai comer, você decide quando a exceção vale a pena, você está no controle, você está LIVRE.

4. HÁBITO:

Insista até esse novo estilo de vida virar um hábito. Procure fazer com que se torne uma rotina e que seu cérebro faça mais no automático e pense menos para executar. Então, enquanto você não tem o hábito, escolha um horário para ir treinar e vá naquele horário. Faça amizades e crie uma rotina. Isso vai tornar mais fácil seu momento de treino. É difícil construir um hábito novo, mas persista até se tornar uma realidade e pense na recompensa do futuro.

5. MENTE SÃ:

Mente sã, corpo são. A mais pura verdade da terra. Esteja com sua a mente sã, não odeie fazer dietas ou exercício. Escolha a dieta, a estratégia nutricional que mais se adéqua ao seu estilo de vida, converse com o seu nutricionista, se conheça e vá de mente aberta. Vá sabendo que é uma escolha sua, para um objetivo e desejo seu. E não pensando: que saco, lá vou eu comer alface. Pense: Que bom que tenho a oportunidade de pagar um profissional e que bom que tenho a oportunidade de me alimentar bem.

O mesmo acontece com exercício. Sabe qual é o melhor exercício? Aquele que você faz. Faça um exercício que você AMA, que você vá com PRAZER! E lembre-se disso toda vez que você for fazer. Isso fará a diferença. Se você não gosta de nenhum exercício, tente vários até achar algum.

Não existe milagre, nada vai acontecer do dia para a noite, procure um profissional que você confie e siga com ele. Também não vai adiantar ficar pulando de galho em galho, procurando toda hora um novo profissional, deixa o profissional terminar o tratamento e te dar alta. Com o tempo você mesmo vai aprender a se alimentar melhor e vai incorporar esses hábitos a sua vida.

Se você leu até aqui e esse post te ajudou, me conta! Me fala também sobre o que você quer ler e no que você acha que eu posso te ajudar. Espalha pelo mundo esse blog e se você ainda não me segue no instagram: @leticia.mcf. Um beijo.

typorama(1)