A classificação dos alimentos pelo guia da população brasileira

O Guia Alimentar da População Brasileira classifica os alimentos em três principais grupos.

São eles: In natura, processados e ultraprocessados.

Os alimentos in natura são aqueles conhecidos como “comida de verdade”, obtidos de plantas ou animais sem sofrer qualquer tipo de modificação. Não passaram por nenhum tipo de processamento e não possuem conservantes para sua duração. Em sua maioria não possuem lista de ingredientes e geralmente armazenamos nas geladeiras.

Por exemplo: Espiga de milho, tomate, cenoura, alface.

Já os alimentos processados são produzidos pela própria indústria e a maioria com adição de sal e/ou açúcar, reaçaldor de sabor e alguma substância para maior duração do produto.

Alimentos processados incluem conservas de alimentos inteiros preservados em salmoura ou em solução de sal e vinagre, frutas inteiras preservadas em açúcar, vários tipos de carne adicionada de sal e peixes conservados em sal ou óleo, queijos feitos de leite e sal (e micro-organismos usados para fermentar o leite) e pães feitos de farinha de trigo, água e sal (e leveduras usadas para fermentar a farinha).

Em todos os exemplos citados, o objetivo do processamento industrial é aumentar a duração de alimentos in natura ou minimamente processados – legumes, frutas, carnes, peixe, leite e farinha de trigo – e, frequentemente, torná-los mais agradáveis ao paladar.

São exemplos: Alimentos em conserva, frutas em caldas, queijos e pães (feitos de farinha de trigo, levedura água e sal.).

Por fim, os alimentos ultraprocessados são formulações industriais feitas inteiramente ou em sua maioria de substância extraídas de alimentos (Como gordura e açúcar) ou de derivadas de alimentos (como gordura hidrogenada e amido modificado) ou ainda feitas em laboratório com base em matérias orgânicas, como o petróleo (corantes, aromatizantes e realçadores de sabor).

As técnicas usadas são moldagem, pré-processamento por fritura ou cozimento.

Como exemplo: biscoitos, sorvetes, balas, cereais açucarados comumente usados no café da manhã, bolos e misturas para bolos, macarrão instantâneos, salgadinhos e outros.

 No próximo post vamos falar sobre qual alimento escolher!

Não deixe de acompanhar as dicas no instagram também: @letmcosta

Até a próxima!

Anúncios

As diretrizes do Guia Alimentar da População Brasileira

No post anterior, falamos a respeito do Guia Alimentar da População Brasileira, e mais especificamente, o que é.

Em breve resumo, o guia, como o próprio nome diz, é um guia para a população e para profissionais de saúde. Isso quer dizer que: O guia orienta a população brasileira e profissionais de saúde no Brasil inteiro. Ou seja, pauta CUIDADOS COM A SUA SAÚDE Importante não é?? Então vamos saber que diretrizes são essas:

No post anterior, falamos a respeito do Guia Alimentar da População Brasileira, e mais especificamente, o que é.

Em breve resumo, o guia, como o próprio nome diz, é um guia para a população e para profissionais de saúde. Isso quer dizer que: O guia orienta a população brasileira e  profissionais de saúde no Brasil inteiro. Ou seja, pauta CUIDADOS COM A SUA SAÚDE Importante não é?? Então vamos saber que diretrizes são essas:

A alimentação não diz respeito apenas aos nutrientes dos alimentos, mas também ao peso cultural e social que esse alimento carrega e todos os aspectos que influenciam a saúde e o bem-estar.

O guia alimentar apresentado pelo Ministério da Saúde, olha de forma abrangente a alimentação e sua relação com a saúde e o bem-estar, as recomendações levam em conta nutrientes, alimentos, combinações de alimentos, preparações culinárias e as dimensões culturais e sociais das práticas alimentares.

Levando tudo isso em consideração, o guia pauta suas recomendações em sintonia com o cenário e evolução da alimentação e condições de saúde da população. Ou seja, o guia se pauta no momento em que a sociedade está vivendo.

A alimentação adequada e justa é um direito humano básico. A diretriz da promoção da alimentação adequada e saudável compreende um conjunto de estratégias que objetivam proporcionar aos indivíduos e coletividades a realização de práticas alimentares apropriadas.

As principais doenças que atualmente acometem os brasileiros deixaram de ser agudas e passaram a ser crônicas, são a principal causa de morte entre os adultos. O excesso de peso acomete um em cada dois adultos e uma em cada três crianças brasileiras.

Em contraste com a obesidade, em razões de políticas públicas (de acordo com o Guia), a desnutrição tem estado em declínio.

Dessa forma, sintonizando com o seu tempo, o guia oferece recomendações para promover a alimentação adequada e saudável e, nessa medida, acelerar o declínio da desnutrição e reverter as tendências desfavoráveis de aumento da obesidade e de outras doenças crônicas relacionadas à alimentação.

Importante destacar que o guia baseia suas recomendações em conhecimentos gerados por estudos experimentais, clínicos, populacionais e antropológicos, bem como em conhecimentos implícitos na formação dos padrões tradicionais da alimentação.

Acompanhe mais dicas no instagram: @letmcosta

Link para o guia: Guia Alimentar