Receita: Purê de Couve-Flor

Se purê de couve-flor eu experimentar, de couve-flor eu vou gostar!

SIIMMMMM!!!!

Experimente legumes feitos de OUTRAS FORMAS! Eles poderão se tornar mais atrativos e gostosos. E  a couve-flor é uma delas!

Além do creme de couve-flor, que já tem receita aqui no blog ;), a couve-flor pode virar um delicioso purê. Vamos à receita:

Passo 1: cozinhe a couve-flor com pouca água;

Passo 2: quando a couve-flor estiver molinha e sem água, passe o mixer (caso não tenha, pode por no liquidificador);

Passo3: Acrescente uma colher de manteiga;

Passo 4: Abuse dos seus temperos favoritos (eu uso alho desidratado, orégano e salsinha)

Passo 5: Caramelize (NÃO USE AÇÚCAR, a própria cebola solta açúcares) cebolas;

Passo 6: Adicione a cebola no seu purê, passe mais um pouquinho o mixer;

Passo 7: Prove o sal e voialà, ESTÁ PRONTO!!!

Dicas importantes:

– Só passe o mixer com a couve-flor ainda quente, se o seu for de inox, caso contrário ele poderá quebrar. O meu é esse aqui:

– Tem medo de usar manteiga? Leia o post sobre o mito da gordura e como ler rótulos.

IMG-3522(1)IMG-3526IMG-3529IMG-3543IMG-3546IMG-3549

 

Faço LowCarb?

FAÇO LowCarb?

Quando posto um pouquinho da minha alimentação no Instagram (me siga aqui), algumas pessoas me perguntam se eu faço lowcarb.

LowCarb seria uma dieta baseada em baixo consumo de carboidratos. Mas não existe uma tabela com referência de quantidades do que é ser lowcarb.

Isso varia de profissional para profissional, e de caso para caso. Pois, lembre-se!! A principal vertente da nutrição é a individualização! Ou seja, o que funciona para mim, pode não funcionar para você.

Outro ponto é sobre a qualidade nutricional dessa estratégia. Afinal, ser lowcarb não necessariamente significa comer com qualidade. Alguns alimentos podem ser lowcarb, mas não ter qualidade nutricional. Quer um exemplo? Coca Zero.

Dito isso, vamos à pergunta que vocês me fazem: Afinal, você faz ou não faz lowcarb? A resposta é: depende. Como não existe um padrão de lowcarb, vai depender do seu ponto de referência.

Minha alimentação é baseada em comida de verdade. Vegetais, folhas, proteínas, gorduras boas e raízes. Não consumo, açúcar, farináceos e nem industrializados.

E esse é o X da questão. Ao me alimentar de forma natural,  acabo por fazer uma alimentação lowcarb comparada aos padrões atuais.

Hoje em dia, o consumo de industrializados e carboidratos de alta absorção é tão grande, que ao comer natural, acabamos lowcarb aos olhos da grande maioria.

Gostou? Não deixe de me dar seu feedback!! E, aproveita e me segue no instagram: @leticia.mcf.

Por fim,  uma dica para você que leu até o final: Leia o blog do Dr. Souto a respeito de um recente ensaio clínico sobre lowcarb e lowfat. Neste link: aqui.