O papel do nutricionista

Qual o papel do nutricionista?

Hoje vamos falar sobre o trabalho do nutricionista. Por óbvio, o nutricionista tem como missão, a PROMOÇÃO DA SAÚDE. Todas as suas atitudes devem ser pautadas, visando esse objetivo.

Mas o que isso significa? Promover a saúde é diluir informações concretas sobre hábitos saudáveis e estimular o bem-estar.

No âmbito do consultório, promover a saúde, também significa GERAR AUTONOMIA no seu cliente (aqui uso a nomenclatura cliente, pois paciente remete a doente.).

Gerar autonomia, é ensinar o caminho das pedras, é fazer seu cliente saber fazer escolhas conscientes na alimentação.

Afinal, olhar uma lista/cardápio/pedaço de papel PARA SEMPRE, em toda alimentação, também não é saudável. É necessário criar essa autonomia no cliente, para que depois, ele próprio possa fazer suas escolhas.

O próprio código do nutricionista destaca o compromisso social e o papel educador dos nutricionistas. Nesse mesmo sentido, o Guia Alimentar elaborado pelo ministério da saúde, atua ampliando a autonomia nas escolhas alimentares da população.

Afinal, o acesso a informações confiáveis sobre características e determinantes da alimentação adequada e saudável contribui para que pessoas, famílias e comunidades ampliem a autonomia para fazer escolhas alimentares e para que exijam o cumprimento do direito humano à alimentação adequada e saudável.

Esse assunto gera diversos desdobramentos, inclusive aquele que vislumbra o campo da nutrição comportamental. Diversas pessoas desenvolvem relações doentias com a comida e fobia de nutricionistas. Esse não é nosso papel, nosso papel não é te proibir comer tal alimento ou te fazer pesar a comida para sempre, nosso papel é te preparar para você fazer as melhores escolhas, para você CONSCIENTEMENTE escolher o que quer comer e o que quer servir para sua família.

É um pouco do que penso a respeito do papel/função do nutricionista e apesar de ser um assunto amplo, hoje quis só trazer essa reflexão.

 Para acompanhar mais dicas, me siga também no instagram @letmcosta.

 Até o post de semana que vem 😉

Anúncios

As diretrizes do Guia Alimentar da População Brasileira

No post anterior, falamos a respeito do Guia Alimentar da População Brasileira, e mais especificamente, o que é.

Em breve resumo, o guia, como o próprio nome diz, é um guia para a população e para profissionais de saúde. Isso quer dizer que: O guia orienta a população brasileira e profissionais de saúde no Brasil inteiro. Ou seja, pauta CUIDADOS COM A SUA SAÚDE Importante não é?? Então vamos saber que diretrizes são essas:

No post anterior, falamos a respeito do Guia Alimentar da População Brasileira, e mais especificamente, o que é.

Em breve resumo, o guia, como o próprio nome diz, é um guia para a população e para profissionais de saúde. Isso quer dizer que: O guia orienta a população brasileira e  profissionais de saúde no Brasil inteiro. Ou seja, pauta CUIDADOS COM A SUA SAÚDE Importante não é?? Então vamos saber que diretrizes são essas:

A alimentação não diz respeito apenas aos nutrientes dos alimentos, mas também ao peso cultural e social que esse alimento carrega e todos os aspectos que influenciam a saúde e o bem-estar.

O guia alimentar apresentado pelo Ministério da Saúde, olha de forma abrangente a alimentação e sua relação com a saúde e o bem-estar, as recomendações levam em conta nutrientes, alimentos, combinações de alimentos, preparações culinárias e as dimensões culturais e sociais das práticas alimentares.

Levando tudo isso em consideração, o guia pauta suas recomendações em sintonia com o cenário e evolução da alimentação e condições de saúde da população. Ou seja, o guia se pauta no momento em que a sociedade está vivendo.

A alimentação adequada e justa é um direito humano básico. A diretriz da promoção da alimentação adequada e saudável compreende um conjunto de estratégias que objetivam proporcionar aos indivíduos e coletividades a realização de práticas alimentares apropriadas.

As principais doenças que atualmente acometem os brasileiros deixaram de ser agudas e passaram a ser crônicas, são a principal causa de morte entre os adultos. O excesso de peso acomete um em cada dois adultos e uma em cada três crianças brasileiras.

Em contraste com a obesidade, em razões de políticas públicas (de acordo com o Guia), a desnutrição tem estado em declínio.

Dessa forma, sintonizando com o seu tempo, o guia oferece recomendações para promover a alimentação adequada e saudável e, nessa medida, acelerar o declínio da desnutrição e reverter as tendências desfavoráveis de aumento da obesidade e de outras doenças crônicas relacionadas à alimentação.

Importante destacar que o guia baseia suas recomendações em conhecimentos gerados por estudos experimentais, clínicos, populacionais e antropológicos, bem como em conhecimentos implícitos na formação dos padrões tradicionais da alimentação.

Acompanhe mais dicas no instagram: @letmcosta

Link para o guia: Guia Alimentar

OBJETIVOS

 

Você certamente tem objetivos. Seja meta de emagrecimento, meta profissional ou meta acadêmica. Mas muitas pessoas não conseguem atingir seus objetivos gerando um grande sentimento de frustração. E por que isso acontece?

Eu já me perguntei isso diversas vezes e cheguei a algumas conclusões. Alguns pontos ajudam a entender o porquê esses objetivos não são alcançados.

– CRENÇA:

Você pode ter alguma crença antiga que te impeça de acreditar que você é capaz de conseguir. Nesse caso, você tem que procurar ajuda psicológica e realmente QUERER fazer esse tratamento, levá-lo a sério.

-VITIMIZAÇÃO:

Saia do papel de vítima. Vítimas não vencem. Assuma o protagonismo e a auto-responsabilidade. Situações ruins vão acontecer com todo mundo, a melhor forma de lidar com isso, é assumindo o protagonismo e fazendo o melhor dentro daquela situação.

-ORGANIZAÇÃO:

Se você tem um objetivo, você tem que começar a se perguntar e programar como atingi-lo. Exemplo: Passar no vestibular. Como? Estudando. Como? Acordando 1h mais cedo para estudar. Com que material? Separando materiais gratuitos no YouTube.

-DESEJO:

Por fim, não menos importante. Conheça-te a ti mesmo!

Exemplo: você realmente quer emagrecer? Quer abrir mão daquele doce todo final de semana, quer deixar de ir no happy hour para ir treinar, quer dormir mais cedo?

Exemplo 2: Você realmente quer mudar de emprego? Você se qualifica para isso?Você se programa financeiramente para trocar de profissão? Você está disposto a diminuir sua renda (pelo menos por um período)?

Além disso, você já parou para pensar no seu mais intimo: POR QUE VOCÊ QUER AQUELE OBJETIVO?

Às vezes você arranja uma porção de desculpas, é desorganizado pelo simples fato desde não ser o seu objetivo e sim, de outros (da sua mãe, do seu companheiro (a), da sociedade).

E por isso que neste blog falamos tanto sobre autoconhecimento. Eu mesma já passei por isso. Achava que o sonho e o objetivo da minha vida era passar num concurso público. Eu ficava horas sentada, 7h,8h e até 12h sentada “estudando”. E o estudo não rendia. Depois de um tempo, eu percebi que não conseguia, porque aquele não era o meu objetivo pessoal, os motivos de passar no concurso não me convenciam, eram objetivos e motivos de outras pessoas. Então não me sinto desistente ou perdedora por isso, eu só DESPERTEI e segui meu caminho.

DESPERTE, ACORDAR NÃO É SUFICIENTE!

Gostou? Não deixe de comentar! E aproveite e me siga no instagram: @leticia.mcf

A Pirâmide do CrossFit

       Todo mundo sabe o quanto o esporte é importante no auxílio ao emagrecimento. No entanto, o esporte sozinho não traz resultados ou traz resultados pequenos.

      Antes de começar a falar sobre a pirâmide do CrossFit, vou relembrar um pouco a minha história (que você pode ler melhor neste post aqui). Entrei no CrossFit em 2015 e me apaixonei pelo esporte. Ele por si só foi suficiente para que eu mantivesse a prática regular do esporte. Em 2016 estava um pouco frustrada, treinava regularmente e não sentia evolução nos treinos. Foi quando notei que precisava de uma dedicação além do esporte, eu precisava do auxílio nutricional. Eu precisava estar mais leve para movimentos ginásticos e para ser mais ágil. Foi aí que minha história com o emagrecimento e meu primeiro contato com a nutrição aconteceram (Leia os post como tudo começou e vou estudar nutrição para entender melhor sobre).

      Pois bem, adivinha só qual é a base da pirâmide do CrossFit? Ela mesma, a minha queridinha, a NUTRIÇÃO.

      Ao contrário do que muitos pensam ou pregam, não é o LPO, não é o metabólico, não é nada disso, é a NUTRIÇÂO!

    Inclusive o criador do CrossFit, Greg Glassman, é reconhecido por travar “lutas” contra grandes empresas como a Coca Cola.

    A alimentação vai influenciar diretamente no seu rendimento e resultados. Mas mais do que isso, a alimentação, a nutrição, vai salvar sua vida. Quem aqui nunca escutou o famoso discurso do Greg Glassman:

“Não é sobre enviar atletas para as competições, e sim sobre salvar vidas. Cada Box de CrossFit existe como um barco salva-vidas contra um tsunami de doenças crônicas que está vindo em nossas direções”

    A CrossFit defende é a Dieta da Zona, hoje não vamos detalhá-la, vamos falar seu ponto principal. O que a CrossFit propaga em termos de se tornar mais saudável e evitar o surgimento de doenças crônicas é:

– Coma carnes e verduras, castanhas e sementes, algumas frutas, pouco amido e nada de açúcar.

– Não coma alimentos ultraprocessados ou processados. Como saber quais são?

> Se não é algo que poderia ter saído da horta ou fazenda e consumi-los uma hora depois, não é comida.

> Faça as compras no perímetro da mercearia e não nos corredores (você vai reparar que é no perímetro onde normalmente ficam verduras, legumes e frutas);

> Se tem um rótulo de comida, não é comida. Você não vê rótulos nos frangos. E nem nos tomates. Mas está nas batatas fritas e biscoitos;

> Se não for perecível, se disser “consumir até 2019”, não é comida.

    Se você lê o blog vai saber que eu concordo com essa base de orientação. E o mais incrível é saber que eles realmente praticam o que eles pregam. E aqui vai mais um relato pessoal: Fui voluntária no CrossFit Latin America Regionals, que aconteceu em maio desse ano (2018) e para todos os voluntários tinha uma área de restaurante, com alimentação adequada e prescrita por nutricionista.

    Se você leu até aqui, muito obrigada pelo seu interesse, acompanhe mais no instagram e deixe seu comentário se gostou ou sobre o que você gostaria de ler aqui no blog.