A Pirâmide do CrossFit

       Todo mundo sabe o quanto o esporte é importante no auxílio ao emagrecimento. No entanto, o esporte sozinho não traz resultados ou traz resultados pequenos.

      Antes de começar a falar sobre a pirâmide do CrossFit, vou relembrar um pouco a minha história (que você pode ler melhor neste post aqui). Entrei no CrossFit em 2015 e me apaixonei pelo esporte. Ele por si só foi suficiente para que eu mantivesse a prática regular do esporte. Em 2016 estava um pouco frustrada, treinava regularmente e não sentia evolução nos treinos. Foi quando notei que precisava de uma dedicação além do esporte, eu precisava do auxílio nutricional. Eu precisava estar mais leve para movimentos ginásticos e para ser mais ágil. Foi aí que minha história com o emagrecimento e meu primeiro contato com a nutrição aconteceram (Leia os post como tudo começou e vou estudar nutrição para entender melhor sobre).

      Pois bem, adivinha só qual é a base da pirâmide do CrossFit? Ela mesma, a minha queridinha, a NUTRIÇÃO.

      Ao contrário do que muitos pensam ou pregam, não é o LPO, não é o metabólico, não é nada disso, é a NUTRIÇÂO!

    Inclusive o criador do CrossFit, Greg Glassman, é reconhecido por travar “lutas” contra grandes empresas como a Coca Cola.

    A alimentação vai influenciar diretamente no seu rendimento e resultados. Mas mais do que isso, a alimentação, a nutrição, vai salvar sua vida. Quem aqui nunca escutou o famoso discurso do Greg Glassman:

“Não é sobre enviar atletas para as competições, e sim sobre salvar vidas. Cada Box de CrossFit existe como um barco salva-vidas contra um tsunami de doenças crônicas que está vindo em nossas direções”

    A CrossFit defende é a Dieta da Zona, hoje não vamos detalhá-la, vamos falar seu ponto principal. O que a CrossFit propaga em termos de se tornar mais saudável e evitar o surgimento de doenças crônicas é:

– Coma carnes e verduras, castanhas e sementes, algumas frutas, pouco amido e nada de açúcar.

– Não coma alimentos ultraprocessados ou processados. Como saber quais são?

> Se não é algo que poderia ter saído da horta ou fazenda e consumi-los uma hora depois, não é comida.

> Faça as compras no perímetro da mercearia e não nos corredores (você vai reparar que é no perímetro onde normalmente ficam verduras, legumes e frutas);

> Se tem um rótulo de comida, não é comida. Você não vê rótulos nos frangos. E nem nos tomates. Mas está nas batatas fritas e biscoitos;

> Se não for perecível, se disser “consumir até 2019”, não é comida.

    Se você lê o blog vai saber que eu concordo com essa base de orientação. E o mais incrível é saber que eles realmente praticam o que eles pregam. E aqui vai mais um relato pessoal: Fui voluntária no CrossFit Latin America Regionals, que aconteceu em maio desse ano (2018) e para todos os voluntários tinha uma área de restaurante, com alimentação adequada e prescrita por nutricionista.

    Se você leu até aqui, muito obrigada pelo seu interesse, acompanhe mais no instagram e deixe seu comentário se gostou ou sobre o que você gostaria de ler aqui no blog.

Anúncios

Como começar

O primeiro passo para a mudança de hábitos pode ser o mais difícil. Pensando nisso, reuni alguns comportamentos que o ajudarão a virar a chave.
1º – INSISTA! O inicio vai ser difícil mesmo. Alguns estudos dizem que para mudar um hábito precisamos de pelo menos 21 dias. Então, insista! Seja no novo plano alimentar, seja no exercício físico. Comece e insista por pelo menos esse período, até que sua mente não faça mais um esforço tremendo para aquela atividade.
2º – ORGANIZAÇÃO. A organização vai te ajudar a ter clareza nos seus horários e compromissos e dessa forma não faltar sua atividade física e sair menos do seu plano alimentar.
E aqui vão duas dicas dentro do tópico organização, tenha um calendário semanal. Nele você vai anotar seus compromissos e depois os horários do seu treino. Assim, terá menos chances de deixar a rotina e seus hábitos antigos te levarem e o sentimento de frustração tomar conta.
E sabe aquela idéia de congelar comida, que todo mundo fala? Então, pois é. Ela funciona. Faça isso. Tire um dia da semana para fazer uns congelados e preparar marmitas.
3º- ENVOLVA FAMÍLIA E AMIGOS. Em grupo, fica mais fácil. Faça-os entender que é em prol de um bem maior e de sua saúde, e que você quer isso para eles também.
4º- DURMA MAIS. Durma mais cedo e mais tempo. Você vai perceber que estar mais descansado, além de ser ótimo para o seu fisiológico, vai também vai ser excelente para o seu mental. Vai te deixar mais feliz, menos estressado e aquele sentimento de jogar tudo para o alto não vai existir.
5º – ROTINA MAIS ATIVA. Vivemos em um mundo onde quase não nos movimentamos. Então tente andar mais, usar mais as escadas, e ter momentos de lazer em movimento.
Por fim, vá devagar. Comece aos poucos. Trace metas alcançáveis. Insista, se organize, envolva a família, descanse e se movimente. Mas não exija de você, mais do que você pode dar.
Tem dificuldade de treinar todos os dias? Se organize para treinar três vezes na semana.
Tem dificuldade de fazer marmitas para a semana toda? Comece fazendo para dois dias.
Não consegue tirar o açúcar do café? Comece diminuindo a quantidade.
Não se martirize e comemore cada pequena vitória. Uma pequena vitória, favorecem outras pequenas vitórias, até que elas se tornam grandes. Um passo de cada vez e devagar e sempre.

Gostou das dicas? Te aconselho a ler outros posts aqui no blog: Comece pelo básico, dicas para manter o foco e sobre ler rótulos. LEIA!!!! Se interesse, pesquise e tire você mesmo suas conclusões, se ENVOLVA.

Posto mais dicas do meu dia a dia no instagram, me segue por lá @leticia.mcf.

E se você gostou ou quer ler sobre outro assunto, deixe seu comentário!

Mentalidade

Este é um post com pensamentos que me ajudaram a seguir em frente nessa jornada de mudança de hábito e nesse nosso estilo de vida! 😉

Alguns pensamentos me ajudaram a dar essa virada no estilo de vida. E acho que se você não fizer funcionar na sua cabeça, pode pagar o melhor nutricionista do mundo,  não vai dar certo.

Sempre achei mais bonito a pessoa mais magrinha, mais enxuta. Porém isso nunca foi um fator determinante para me convencer a emagrecer. Como eu falei no post anterior, antes da primeira foto do antes e depois, eu nem sabia que eu estava tão acima do peso (em torno de 32% de gordura).

Eu notava quando ia comprar roupas que os números só aumentavam. Mas me convencia que aquilo se devia SOMENTE ao padrão estético exigido pela sociedade. E de fato, algumas roupas são assim mesmo. Mas vamos combinar que não era só isso, não é mesmo?

Depois que entrei no Crossfit, achei a minha ‘desculpa mental’ perfeita. Precisava ficar mais leve para executar certos movimentos. Depois eu percebi o quanto me sentir bem, me sentir bonita são fatores importantes também que eu encobria com o manto de não ceder às pressões sociais.

Coisas mais simples também trouxeram felicidades, como: conseguir vestir um jeans, andar de short ou vestido e não ficar assada e não demorar uma eternidade para escolher uma roupa porque TUDO te veste mal.

Mas enfim, vamos aos pensamentos que me ajudaram.

1.TEMPO:

É preciso ter calma e esperar o tempo passar. São anos de alimentação errada e sedentarismo. O corpo não vai se transformar no corpo de instagram em 1 mês. Tenha paciência. Tenha perseverança. Siga a sua dieta, faça seu exercício e repita isso e repita e repita e caia e levante e repita quantas vezes for necessário. Espere o tempo passar, se imagine daqui a 1 ou 2 anos, em como você vai estar melhor e bem. E não tem jeito, demora mesmo, então tudo que você tem que fazer é continuar e esperar, é a única forma de acontecer.

2. CONSTÂNCIA:

Complemento do primeiro item, constância. Não existe dieta perfeita, não comece uma dieta achando que você não vai escorregar que você vai resistir a todas as tentações e não sair da dieta em nenhum evento. Se você não é a Gracyanne Barbosa, comece sabendo que erros existem sim, mas que depois é só voltar, é só continuar. Não é porque você errou que vai jogar tudo pro alto. Não se desespere e comece de novo, quantas vezes for preciso. No final, é a constância que vai fazer diferença!

3. DISCIPLINA:

“Disciplina é liberdade”. Só quando temos disciplina somos realmente livres. Desejar emagrecer, ter um objetivo e não alcançá-lo por não “resistir” a certas comidas ou por não resistir dormir ao invés de treinar. Desculpa, mas você está numa prisão. Se você tem um objetivo, você precisa de disciplina para atingi-lo. E depois ter a liberdade de fazer suas escolhas. Sabe quando você não acorda pra ir treinar porque preferiu dormir mais um pouquinho e depois fica culpado? Então, é disso que estou falando, é dessa prisão. Você sequer tem o controle da situação. Quando você tem disciplina, você controla a situação, você decide quando vai treinar, você decide o que vai comer, você decide quando a exceção vale a pena, você está no controle, você está LIVRE.

4. HÁBITO:

Insista até esse novo estilo de vida virar um hábito. Procure fazer com que se torne uma rotina e que seu cérebro faça mais no automático e pense menos para executar. Então, enquanto você não tem o hábito, escolha um horário para ir treinar e vá naquele horário. Faça amizades e crie uma rotina. Isso vai tornar mais fácil seu momento de treino. É difícil construir um hábito novo, mas persista até se tornar uma realidade e pense na recompensa do futuro.

5. MENTE SÃ:

Mente sã, corpo são. A mais pura verdade da terra. Esteja com sua a mente sã, não odeie fazer dietas ou exercício. Escolha a dieta, a estratégia nutricional que mais se adéqua ao seu estilo de vida, converse com o seu nutricionista, se conheça e vá de mente aberta. Vá sabendo que é uma escolha sua, para um objetivo e desejo seu. E não pensando: que saco, lá vou eu comer alface. Pense: Que bom que tenho a oportunidade de pagar um profissional e que bom que tenho a oportunidade de me alimentar bem.

O mesmo acontece com exercício. Sabe qual é o melhor exercício? Aquele que você faz. Faça um exercício que você AMA, que você vá com PRAZER! E lembre-se disso toda vez que você for fazer. Isso fará a diferença. Se você não gosta de nenhum exercício, tente vários até achar algum.

Não existe milagre, nada vai acontecer do dia para a noite, procure um profissional que você confie e siga com ele. Também não vai adiantar ficar pulando de galho em galho, procurando toda hora um novo profissional, deixa o profissional terminar o tratamento e te dar alta. Com o tempo você mesmo vai aprender a se alimentar melhor e vai incorporar esses hábitos a sua vida.

Se você leu até aqui e esse post te ajudou, me conta! Me fala também sobre o que você quer ler e no que você acha que eu posso te ajudar. Espalha pelo mundo esse blog e se você ainda não me segue no instagram: @leticia.mcf. Um beijo.

typorama(1)